Bom Caminho - em busca das veredas antigas

Adrian Warnock - foto

15 princípios para viver como cristão em um mundo crescentemente hostil

Adrian Warnock

martirio.jpg (35K) - Perdão

1. Precisamos tomar cuidado para não generalizar. É fácil e intelectualmente preguiçoso assumir que todos os cristãos ou todos os evangélicos e até mesmo todos os muçulmanos pensam de uma certa forma e agirão, portanto, de uma certa maneira. Isso é patentemente falso.

2. Cada indivíduo de fé tem sua própria consciência. É claro que ela será influenciada pelas interpretações dos seus líderes e outros membros da igreja, mas no final das contas todos nós permanecemos de pé ou caímos diante do nosso próprio Mestre (Romanos 14:4). Temos que entender e aceitar que pessoas de fé genuína podem chegar a conclusões muito diferentes de nós em certos assuntos.

3. Jamais devemos compelir outros a agir contra suas consciências. O que não procede de fé é pecado.(Romanos 14:23)

4. Um aspecto crítico que os cristãos têm que trabalhar é a distinção entre apoiar os outros e participar do pecado alheio. Isso nem sempre é tão claro quanto se possa pensar inicialmente.

5. Para usar alguns exemplos, se você está convencido que a aspersão de bebês está errada, você peca por comparecer ao batizado de um membro da família? A maioria provavelmente pensa que não. Mas a maioria de nós concordaria que se você não acredita em batismo de adultos para alguém que já tenha sido batizado quando bebê estaria errado em ser batizado só para que pudesse integrar-se a uma igreja.

6. Precisamos aprender a ser cativantes e a falar a verdade em amor (Efésios 4:15) quando discordamos de outros cristãos ou de incrédulos.

7. Não é razoável esperarmos que aqueles que não conhecem a Jesus sigam códigos morais bíblicos.

8. Devemos cuidar para não sermos mais conhecidos por aquilo que somos contra do que por aquilo que defendemos e cuidar para que sejamos pessoas cheias de amor.

9. Jesus era conhecido como amigo de pecadores e não teve problema algum em comer com cobradores de impostos.

10. Precisamos aprender a estar no mundo sem ser do mundo.

11. Se nós vamos ser uma sociedade que verdadeiramente valoriza a diversidade um dos diversos conjuntos de opiniões que temos que aprender a valorizar como sociedade é o daqueles que levam suas escrituras a sério. Eu digo isso cuidadosamente, porque os cristãos não são os únicos que enfrentam esse problema no século 21.

12. Temos que entender cuidadosamente o que o Estado ordena e exige de nós e em quase todos os casos obedecê-lo. Devemos dar a César o que é de César (Marcos 12:17).

13. Haverá momentos em que o que o Estado pede que façamos estará em conflito direto com algo que Deus ordena e cobra de nós. Nessas circunstâncias, nós temos que obedecer a Deus e não ao homem (Atos 4:19). Devemos dar a Deus o que é de Deus (Marcos 12:17).

14. Há tempos em que precisamos aprender a ser uma Ester, o agente secreto de Deus em um mundo que nos odeia, construindo um depósito de confiança e honra, mas (como ordenado por Mordecai) não dizendo quem realmente somos. (Ester 2:10)

15. Há tempos em que temos que falar. Um dessas vezes é quando somos questionados diretamente sobre algo. Não devemos mentir. Não devemos negá-lo. Devemos ser destemidos, porém gentis, quando chamados a tomar posição por nosso Deus e o Seu glorioso Evangelho. (1 Pedro 3:15-16)

 

Fonte:  Extraído do AdrianWarnock.com.


Tradução: Juliano Heyse

Fale conosco: mail@bomcaminho.com.

2011 Bom Caminho